Contabilidade para Fintechs

Uma mão humana segurando uma caneta, analisando relatórios financeiros ao lado de uma calculadora

Nos últimos 20 anos, a tecnologia mudou drasticamente as nossas vidas. Hoje em dia é possível resolver problemas que antes eram super burocráticos com alguns cliques no celular ou no computador.

Chamada de 4ª revolução industrial por alguns, é inegável o fato de que o comportamento do consumidor tem sido influenciado pelos avanços tecnológicos, e que as empresas têm que estar sempre criando inovações se quiserem se destacar na atualidade.

Um setor que vem se aproveitando cada vez mais da tecnologia é o financeiro. Mesmo aquelas pessoas que não utilizam normalmente aplicativos para transações financeiras já tiveram contato com isso em algum momento. Exemplos disso são o aplicativo Caixa Tem, do auxílio emergencial, ou empresas com maquininha de cartão a taxas baixas para comerciantes pequenos.

As responsáveis por essa disseminação da tecnologia em transações financeiras são as fintechs. Fintech é uma sigla vinda das palavras em inglês financial (financeiro) e technology (tecnologia). É o nome dado a empresas do setor financeiro que utilizam tecnologia para facilitar a experiência do consumidor.

A ideia de uma fintech é utilizar a internet e plataformas online para ter resultados mais rápidos e simples do que uma instituição bancária tradicional. Além da rapidez e do uso de tecnologias, as fintechs também possuem taxas mais baixas e é mais vantajoso para quem utiliza os serviços.

Neste artigo você irá descobrir como funciona a contabilidade para fintechs. É um modelo específico, que usa soluções digitais e conceitos de startups, para diminuir a burocracia e fortalecer o negócio.

 

Como funcionam as fintechs?

Existem vários modelos de fintechs ao redor do mundo. Vejamos agora algumas das categorias que estão em expansão no Brasil:

 

– Fintech de pagamento

Agiliza os processos de compra e venda de mercadorias e tem sido bastante utilizado especialmente nos estabelecimentos de comércio, online ou presencial.

São as fintechs que mais crescem no país, e algumas delas até funcionam como bancos digitais. Como dito anteriormente, por ter taxas menores do que as instituições bancárias tradicionais, as fintechs de pagamento conseguem oferecer cartões sem anuidades e taxas.

O Nubank se encaixa nesse modelo.

 

– Fintech de crédito

Auxilia em solicitações de empréstimo. Utilizando plataformas digitais e algoritmos, em menos de um minuto consegue fazer uma análise do perfil do cliente. Também possui taxas menores que instituições bancárias.

 

– Crowdfunding

São plataformas de arrecadação de valores, como eventos culturais, empreendimentos ou causas sociais. Com soluções tecnológicas, ela agiliza o processo tanto para quem doa quanto para quem recebe. Alguns exemplos são: Catarse, Vakinha e Benfeitoria.

 

– Insurtech

Assim como o termo “fintech”, “insurtech” também surgiu da junção de dois termos em inglês: insurance (seguro) e technology (tecnologia).

Esse modelo auxilia quem está procurando seguros: mapeiam os preços e mostram as melhores opções. Alguns exemplos são: Minuto Seguros e Thinkseg Group.

 

– Controle financeiro

Ajuda a gerenciar suas finanças. Geralmente a ferramenta mais usada são aplicativos para celular. Os mais conhecidos no Brasil são ContaAzul, Guia de Bolso e Olivia AI.

 

Por que se preocupar com a gestão contábil de uma fintech?

É necessário o mesmo cuidado que teria com uma empresa brasileira qualquer: a documentação da abertura de empresa, divisão societária, obrigações tributárias e trabalhistas, além de acompanhar a gestão da empresa no dia a dia.

Mas especificamente no caso das fintechs, por se tratar de uma categoria recente, ocorrem mudanças rápidas no quesito de legislação de funcionamento, então possuir uma equipe atualizada lhe ajudará a manter seu negócio fortalecido.

 

Quais são os serviços contábeis mais importantes para uma fintech?

 

– Acompanhar regulações

A tecnologia muda rapidamente e o que é válido em um mês pode mais não ser em outro. Como são serviços recentes, é importante sempre se manter atualizado nas regulações para que possa refletir se é preciso uma mudança de abordagem, por exemplo.

A contabilidade analisa os dados relevantes para os investidores e gera relatórios sobre a performance. Também pode dar ideias para otimização do seu negócio.

 

– Due Diligence

Este é um processo de investigação para captação de recursos. É realizado por um contador, onde ele repassa aos investidores os riscos das transações e se a empresa está preparada para captar os investimentos.

Além disso, o contador (ou equipe contábil), prepara a documentação necessária e cuida das questões fiscais que aparecerem.

 

– Implantação e monitoramento de inovações

É importante que uma fintech esteja por dentro das tendências tecnológicas. Uma equipe contábil acompanha outras fintechs para estar por dentro de mudanças no setor e estar antenado sobre quais parecem ser as próximas mudanças, ou quais são as necessidades do mercado.

 

Regulamentação de open banking (o compartilhamento de dados bancários pessoais entre instituições financeiras, aplicativos, etc.), criptomoedas (um tipo de moeda virtual) e pagamentos instantâneos (o PIX) são novos assuntos a todo momento e ter uma equipe contábil preparada pode ser a diferença entre sua empresa ser bem sucedida ou ficar para trás dos concorrentes.

Sobre a Express CTB

A Express CTB é uma accountech que tem o objetivo de democratizar as soluções empresariais para negócios. A Express CTB auxilia na legalização de empresas, certificações digitais, impostos, finanças, assuntos jurídicos, departamentos de contas, entre outros, em poucos minutos, com tecnologia e consultoria especializada. www.expressctb.com.br. 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no whatsapp

OUTRAS PUBLICAÇÕES